2010/10/25


Como escolher um violão

A avaliação do instrumento deve ser feito caso por caso, mesmo entre violões de mesma marca e modelo. A fabricação de violões depende de uma série de variáveis: escolha e envelhecimento das madeiras, espessura da camada de verniz, grau de curvatura do braço (que, segundo alguns fabricantes, não deve ser reto, mas levemente arqueado) e altura do cavalete em que se prendem as cordas. Após escolher a marca e o modelo  do violão, veja os itens a serem levados em consideração:

A afinação
A tensão das cordas
O braço
A madeira, o verniz e a qualidade das tarrachas.


2010/10/21

Modo de segurar
 Segure a palheta entre o polegar e o dedo indicador. A ponta da palheta deve ficar a um ângulo de mais ou menos 90º em relação às cordas. Segura a palheta de modo firme, mas relaxado.
Palhetadas alternadas
Uma técnica muito simples que consiste em variar o sentido das palhetadas para cima e para baixo em uma mesma corda.


Observe a tablatura:
       v ^ v ^ v ^
e
:|———————————————————-|
B:|———————————————————-|
G:|———————————————————-|
D:|———————————————————-|
A:|———–1–2–3—————————————-|
E:|–1–2–3————————————————-|

Se começar com a primeira palhetada para baixo na casa 1 (corda E) a  segunda palhetada que vai ser na mesma corda casa 2 deve ser obrigatoriamente para cima, a terceira palhetada na mesma corda casa 3 deve ser para baixo.
  Ao mudarmos de corda podemos dar a primeira palhetada para cima ou para baixo, usualmente começamos com a palhetada para baixo, obrigatoriamente a segunda será para cima e a terceira para baixo e assim por diante.
Na tablatura as palhetadas são indicadas através dos sinais:
v - Paletada para baixo
^ - Paletada para cima 

2010/10/13



Ligaduras (Legato)

É a ligação de som que aparece entre uma nota fixa e uma nota solta. Também conhecida como legato, é uma técnica amplamente empregada em aranjos e solos.
Existem basicamente dois tipos de ligaduras: uma ascendente e outra descendente, conhecidas respectivamente como Hammer-on e Pull-of.

Hammer-on (h)

Consiste basicamente em tocar uma nota e fazer a outra soar sem auxílio da mão direita. A nota ligada será martelada com um dedo da mão esquerda. Esta nota que vai soar depois da primeira, vai estar sempre na mesma corda é em qualquer uma casa acima (ligadura ascendente).

Abaixo temos um exemplo de aplicação de hammer-ons feito sobre uma escala pentatônica.

e:|--------------------8h10--12----|
B:|--------------8h10--------------|
G:|---------7h9--------------------|
D:|---7h10-------------------------|
A:|---------------------------------|
E:|---------------------------------|

Di: 1 4 1 3 2 4 2 4 4

Execução

Para executar o trecho acima, siga a digitação da mão esquerda representada por "Di". Toque a nota da corda (D) 7ª casa com o dedo 1, a nota da 10ª casa será obtida através de uma martelada com o dedo 4. A martelada deve ser feita sem soltar o dedo 1 da 7ª casa. Depois temos uma ligadura na corda (G) 7ª casa ligada com a 9ª casa, a martelada agora é feita com o dedo 3. As outras ligaduras serão executadas da mesma forma.

Representação

Na tablatura acima temos quatro ligaduras do tipo "Hammer-on", representadas pela letra "h". Note que o primeiro número antes do "h" é sempre inferior ao segundo (ligadura para cima).
Em outras formas de representação em tablaturas, encontraremos as ligaduras representadas pelo símbolo (_) entre dois ou mais números. Neste formato não temos indicado o tipo de ligadura (hammer-on ou pull-of).

Abaixo temos outro exemplo de aplicação de hammer-ons feito sobre a escala maior de G.

e:|--10_12--8_10--7_8--5_7--3_5--2_3_2_0-|
B:|-----------------------------------------------|
G:|-----------------------------------------------|
D:|-----------------------------------------------|
A:|-----------------------------------------------|
E:|-----------------------------------------------|

Di: 1 3 1 3 1 2 1 3 1 3 1 2 1


Analisando o exemplo acima, nota-se no trecho final (2_3_2_0) um conjunto de ligaduras, onde (3_2_0) são descendentes (Pull-of).

Pull-of (p)

Pull-off é de certa forma o inverso de um hammer-on, consistem em soltar rapidamente uma nota fazendo com que a mesma soe solta ou apertada em um traste anterior, sem auxílio da mão direita. Esta nota que vai soar solta, vai estar sempre na mesma corda é em qualquer uma casa abaixo (ligadura descendente).

Neste exemplo temos a aplicação de pull-ofs feito sobre uma escala pentatônica.

e:|---10p8------------------------|
B:|--------10p8-------------------|
G:|-------------9p7------7--------|
D:|------------------10-----------|
A:|--------------------------------|
E:|--------------------------------|

Di: 4 2 4 2 3 1 4 1

Execução

Para executar o trecho acima siga a digitação da mão esquerda representada por "Di". Para executar (10p8) o dedo 2 da mão esquerda deve estar posicionado na 8ª casa, toque a nota da corda (e) 10ª casa (pressionada pelo dedo 4) é puxe soltando a nota com o mesmo dedo. O importante é sempre estar com o dedo da nota anterior posicionado.

Representação

Na tablatura acima temos três ligaduras do tipo "Pull-of", representadas pela letra "p". Note que o número antes do "p" é sempre superior (ligadura para baixo).

No próximo exemplo temos a aplicação de pull-ons feito sobre a escala maior de G.

e:|--12_10--10_8--8_7--7_5--5_3--3_2_0--|
B:|-----------------------------------------------|
G:|-----------------------------------------------|
D:|-----------------------------------------------|
A:|-----------------------------------------------|
E:|-----------------------------------------------|

Di: 3 1 3 1 2 1 3 1 3 1 2 1

Obs.:
No início é difícil conseguir um som satisfatório das notas marteladas ou puxadas, a técnica de ligaduras exige um bom instrumento, agilidade e treinamento.

2010/07/12


CURSO DE VIOLÃO
Cordas que não afinam ou que perdem a afinação rapidamente


A causa mais comum e óbvia são cordas de má qualidade. Se for este o caso troque de marca. Um outro problema muito comum mesmo entre músicos com alguma experiência é falta de cuidado ao prender a corda na tarracha. Uma má colocação (geralmente poucas voltas sobre a tarracha) pode gerar falta de contato entre corda e tarracha permitindo que a corda se afrouxe.
A sua maneira de tocar pode também influenciar definitivamente na perda da afinação, principalmente se em conjunto com os problemas acima (bends por exemplo tendem a desafinar cordas de má qualidade ou mal colocadas).
Consta entre alguns guitarristas a informação de que umidade excessiva pode prejudicar a afinação. Exemplos: tocar em ambientes próximos ao mar ou próximos a máquinas de gelo seco.

2010/04/12

O violão é um instrumento que deve ser cuidado com atenção especial pois pode sofrer alterações em sua estrutura, distorcer o som e reduzir a sua vida-útil.
Com esse objetivo, descreveremos algumas dicas de conservação e cuidados que devem ser observados quanto ao uso do violão.
Para manter seu violão em perfeito estado e sem danificar suas cordas e partes, você deve tomar algumas precauções e ficar atento a algumas regras:

* Não colocar nenhum peso ou objeto em cima do violão
* Não derramar líquidos em cima do violão
* Não molhar o violão
* Não bater o violão ou deixá-lo cair
* Não deixar o violão à exposição do sol ou umidade
* Proteger o violão de temperaturas muito altas ou muito baixas
* Mantenha o violão dentro de um estojo ou em uma capa
* Transporte-o sempre com bastante cuidado
* Guarde-o deitado e com as cordas para cima e em local seguro

Para realizar a limpeza do seu instrumento, cabe ficar atento à alguns cuidados:

* Utilize uma flanela seca e limpa
* Ao trocar as cordas, a limpeza pode ser realizada com uma quantidade pequena de lustra móveis

Com esses procedimentos você será capaz de manter o seu violão em ótimo estado por muito mais tempo.


2010/03/15

Para o violão popular não há uma posição padrão como há no violão clássico. Sentado o violonista apóia o violão sobre a perna esquerda, que devera estar apoiada em banquinho de mais ou menos vinte centímetros. O dedo polegar da mão esquerda deve permanecer sempre que possivel no centro posterior do braço do violão.

Mas devemos observar algumas coisas necessárias a um melhor desempenho futuro. Se por acaso você quiser tocar de pé, será necessário que você adquira uma correia, que você poderá comprar em qualquer casa de venda de instrumentos musicais, esta correia deve ser bem larga para evitar que tenhamos dificuldades em permanecer durante um tempo muito longo com o instrumento pendurado devido a dores no ombro.
Segure o instrumento de forma que sua coluna permaneça reta, ou seja, evite curvar-se para ver as casas no braço do violão, e se você ainda vai realizar compra de um violão, observe que em alguns violões os botões ficam na parte superior do braço justamente para que você localize as casas sem ter que olhar diretamente para as casas. Quando tocar sentado evite se apoiar sob o violão, permaneça com a coluna reta sempre evitando olhar para o braço do violão.

www.artmaia.com

2010/02/24


CURSO DE VIOLÃO E GUITARRA
COMO AFINAR O SEU INSTRUMENTO
(Afinação Standart)


Para afinar sua guitarra ou seu violão, você somente precisa ter uma das cordas afinadas, desde que você saiba qual é. Esta corda é conhecida como ponto de referência. Uma vez que se tenha uma corda afinada, afinar o resto é fácil. Existe várias maneiras de se encontrar o ponto de referência. Você pode seguir os seguintes métodos para afinar uma corda, ou todas as cordas.

Piano/Teclado: O teclado é uma excelente maneira de afinar a sua guitarra. Apenas afine as cordas, batendo com o som do teclado nas respectivas teclas.

Afinador Eletrônico: Permite que se afine a guitarra medindo a frequência da cada. Maneira muito fácil de afinar a Guitarra.
Diapasão de Apito: O afinador tem 6 apitos,um para cada corda da guitarra. Apenas afine a corda com o respectivo som do apito.
Diapasão de Garfo: Quando o afinador é percutido, ele emite a nota A na frequência de 440 hz. Simplesmente afine a nota na casa 5 com o diapazão.

Siga as instruções abaixo para afinar a sua guitarra, tendo a corda já afinada em E.

Passo1: Coloque o seu dedo na casa 5 da sexta corda e afine a quinta corda até os sons ficarem iguais na altura.
Passo 2: Coloque o seu dedo na casa 5 da quinta corda e afine a corda 4 até os sons ficarem iguais na altura.
Passo 3: Coloque o seu dedo na casa 5 da corda 4 e afine a corda 3 até os sons ficarem iguais na altura.
Passo 4: Coloque o seu dedo na casa 4 da corda 4 e afine a terceira corda até os sons baterem.
Passo 5: Coloque o seu dedo na casa 5 da corda 2 e afine a primeira, até os sons baterem.
Ficará assim: .
E ||---------------------------------------------------0-------------| 1
B ||----------------------------------------0-------5---------------| 2
G ||-----------------------------0-------4--------------------------| 3
D ||------------------0------5--------------------------------------| 4
A ||--------0------5------------------------------------------------| 5
E ||------5----------------------------------------------------------| 6
.
Então,seu instrumento (violão ou guitarra) estará afinado. Se você entendeu isso, você poderá afinar a sua guitarra ou violão a partir de qualquer ponto de referência. É sempre bom afinar o instrumento antes de começar a tocar, pois eles desafinam com certa facilidade, principalmente quando as cordas são novas.



2010/01/11


Escala, como já vimos anteriormente, é o conjunto de notas organizadas em ordem gradual de altura ascendente ou descendeste.

Existem muitos tipos de escalas usadas na nossa música tais como: Exóticas, Bebop, Símétricas, Pentatônicas, Hexatônias, Blues, etc. Entre muitas outras existentes em outras culturas musicas.

As principais escalas e bases para o nosso estudo de tonalidade são as Diatônicas e Cromáticas.

Escala Cromática

A escala cromática é composta por intervalos de semitons, ou seja de meio em meio tom, podendo ser temperada (em instrumentos de afinação no sistema temperado) ou harmônica ( em instrumentos de som não fixos).

Escala Diatônica

A Escala Diatônica é composta por intervalos de tons e semitons diatônicos. É a escala da tonalidade, por exemplo a escala diatônica de Dó maior é a escala no tom de Dó maior. É mais comum ser chamada apenas de escala maior (Tonalidade Maior) ou escala menor (Tonalidade Menor).

As Escalas Diatônicas podem ser: Maior, Menor (primitiva), Menor Harmônica e Menor Melódica.

Escalas Relativas

As Escalas Relativas são aquelas que possuem o mesmo conjunto de notas. Sempre uma maior será relativa de uma menor e vice-versa. Por exemplo: Dó maior é relativo de Lá menor e Lá menor é relativo de Dó Maior, porque estas duas escalas possuem as mesmas notas.

Exemplo:
Notas da escala de Dó Maior: Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
Notas da escala de Lá Menor: Lá Si Dó Ré Mi Fá Sol

Veja abaixo as escalas relativas:
Dó Maior <===> Lá Menor
Ré b Maior <===> Si b Menor
Ré Maior <===> Si Menor
Mi b Maior <===> Dó Menor
Mi Maior <===> Do # Menor
Fá Maior <===> Ré Menor
Sol b Maior <===> Mi b Menor
Sol Maior <===> Mi Menor
Lá b Maior <===> Fá Menor
Lá Maior <===> Fá # Menor
Si b Maior <===> Sol Menor
Si Maior <===> Sol # Menor

Escalas Homônimas

Escalas Homônimas são aquelas que possuem o mesmo nome, ou seja, possuem a mesma tônica.
Exemplo: Dó Maior é homônima de Dó Menor

Escalas Enarmônicas

Escalas Enarmônicas são aquelas que possuem o mesmo som, mas com notação diferente. Exemplo:
Escala de Fá # Maior - Fá # - Sol # - Lá # - Si - Dó # - Ré # - Mi #
Escala de Sol b Maior - Sol b - Lá b - Si b - Dó b - Ré b - Mi b - Fá